Blog de comunicación del Escolasticado Latinoamericano Sacramentino

Se ha producido un error en este gadget.

viernes, 30 de abril de 2010

DIA DE INTEGRACIÓN ENTRE LOS RELIGIOSOS Y MISIONEROS SSS

En preparación a las santas misiones de junio/2010, los religiosos y los misioneros sacramentinos organizaron un momento de integración entre ellos. El dia empezó con la organización de los espacios, dinámica de conocimiento y espiritualidad a partir de la cita biblica de los Discipulos de Emaus. En un segundo momento todos disfrutaron de un delicioso almuerzo preparado con cariño, con derecho a helado de postre. P. Júnior presentó la pagina web de la misión 2010 que será realizada en la ciudad de Sogamoso. Finalizamos el dia con la celebración eucarística ofreciendo a Dios nuestras disposiciones de misionar para que cresca su Reino Eucarístico.



lunes, 26 de abril de 2010

Missão e Comunicação: Meios para evangelizar

Há muitos anos a comunicação é uma ferramenta primária para a mensagem ser transmitida entre os povos. Sem ela, a missão também passada aos seres humanos estará comprometida, a missão do evangelho, a missão da partilha. E é na exposição das ideias e pensamentos que depende o domínio das boas normas de uma comunicação sempre verdadeira e transparente.

O que se vê é o número crescente de rádios e TVs que estão à disposição da Igreja dando suporte a sua tarefa de anunciar a Boa Nova, da vida plena, do bem comum. Levar o Evangelho às pessoas com a utilização dos recursos da comunicação com suas mídias sociais e alternativas é papel e responsabilidade de todos os cristãos que vivem em meio às transformações do mundo. Surgem novos conceitos de "vida", a ênfase dada para uma vida baseada no consumismo, o pensamento em si e não mais na coletividade. O ser humano, a cada dia, constrói o seu fim e pode parecer tarde para se dá conta e tentar salvar o seu bem mais precioso, a vida, presente de Deus.

E ainda em virtude da era da informatização, torna-se imprescindível um contato com os elementos que dela se tem para que haja uma contextualização dos métodos a serem buscados, tornando-os compatíveis com as exigências desse tempo. No entanto, a comunicação que objetiva levar uma mensagem que transforme a vida das pessoas não se faz por meio de um processo apenas técnico, mas, ela deve ser verdadeiramente espiritual.

Assim, a necessidade de uma linguagem capaz de carregar os sentimentos e a verdade, como deixou Cristo em seus ensinamentos, se faz cada vez mais presente na atualidade. Essa linguagem, além de ser simples deve conter uma força que faça transformar o coração e a vida de todos.

Os que querem ensinar a Palavra de Deus precisam vivenciar seu conhecimento e dela fazer sua experiência pessoal colocando-a em prática como ideal de vida e se entregado aos recursos da comunicação para dar voz ao Evangelho.

"Missão e Partilha" é o tema da Campanha Missionária, para o mês de outubro de 2010, quando será feita a tradicional coleta destinada ao Fundo Mundial de Solidariedade Missionária para financiar projetos de evangelização em diversas frentes. Uma das tarefas da comunicação a serviço da evangelização é divulgar a Campanha Missionária para incentivar gestos de partilha.

Tatianne Lopes
Jornalista e Assessora de imprensa da CNBB
Fonte: CatolicaNet

domingo, 25 de abril de 2010

RETIRO ESPIRITUAL COMUNITARIO - ABRIL 2010

Predicador: P. Lucinio, SSS
Tema: Vuestro proyecto personal en la logica de la Espiritualidad Eucarística Renovada

Seguir Jesús implica:

- Abandonar la familia, las posesiones, dejar que los muertos entierren a sus muertos (Lc 9,59), venderlo todo (Mc 10,21)
- Estar dispuestos a las privaciones y a la cruz (Mt 10,38)
- Compartir la vida sin techo y llena de penalidades (Lc 9,58; Mt 8,20)
- Jesús habla del celibato por amor del reino de Dios (Mt 19,12)
- A partir de estas exigencias que la iglesia plantea desde los consejos evangelicos: pobreza (Mc 10,17-21), obediencia (Mc 10,43) y la castidad (Mt 19,12)
- Orientación totalmente nueva de la vida en orden a la misión: Os haré pescadores de hombres (Mc 1,17)
- Los discipulos se incorporan a la obra de Jesús para ser enviados a los demás (Mt 9,37)

jueves, 22 de abril de 2010

PARTILHA EUCARÍSTICA EYMARDIANA - POR VIVIANE, LEIGA SSS

Estando toda a família sacramentina envolvida esse ano no bicentenário de S. Pedro Julião Eymard, nós, leigos(as) SSS de Sete Lagoas, achamos oportuno, visando o crescimento de uma espiritualidade cristã autenticamente eucarística, convidar a todos a uma reflexão sobre o tema que estudamos em nosso encontro de formação continuada: O SIM À VONTADE DE DEUS EM PADRE EYMARD.
"Vivei dia a dia... Há uma grande lei de santidade sempre verdadeira, sempre boa e sempre poderosa em obras: é a lei da Santa Vontade de Deus sobre nós. Nesta divina vontade atual e pessoal encontra-se a graça especial que nos santifica e esta graça especial está ligada a cada hora, a cada ação: passada a hora, o tempo de ação, esta graça termina" ( S. Pedro Julião Eymard).
Analisando essa fala do nosso fundador:
Como se concretiza na sua vida a prática de escuta da vontade de Deus?
Em sua biografia espiritual, quando é que você disse conscientemente "SIM" a Deus?
Você se sente capaz, como o Pe. Eymard, de assumir com alegria todas as consequências do seu "Sim" ? (cf.NR 45,4)
Inspirados nos ensinamentos e exemplo de Pe. Eymard, possamos a cada dia renovar com coragem e convicção o nosso sim ao chamado de Deus na vocação eucarística.
Abraço fraterno,
Viviane, p/leigos(as) SSS - Sete Lagoas

martes, 20 de abril de 2010

ORDENACAO DIACONAL - Por Marilda Dias

Querida família sacramentina,

é bom partilhar os encontros fraternos e os acontecimentos que nos unem enquanto leigos(as), religiosos(as) sacramentinos.

No sábado, 17 de abril, o Ir. Gilberto, SSS foi ordenado diácono pelas mãos de Dom Joviano de Lima Jr, SSS, na Igreja de Santa Ifigênia, em Sao Paulo.

Os seus familiares, amigos, religiosos e religiosas sacramentinos participaram da celebração eucarística em que refletimos pelas palavras de Dom Joviano, o convite que Jesus faz aos discípulos e a cada um de nós: "Venham comer do Pão e do Peixe", assim, nos sentimos os "Felizes convidados à Ceia do Senhor"!

"É o Senhor!", que os nossos olhos e o coração se abram e se alegrem pela sua presença no meio de nós e pelo Ir Gilberto, SSS, desejando-lhe a Paz, a Serenidade e o Amor ao Serviço do Reino.

Marilda do Rosário Dias
leiga sacramentina de Uberaba

Em cinco anos, Papa fez brilhar a luz de Cristo

Esses cinco anos de pontificado de Bento XVI, cujo aniversário foi celebrado nesta segunda-feira, serviram para fazer brilhar a luz de Cristo e não a própria, considera o porta-voz da Santa Sé.

O padre Federico Lombardi S.J., diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, faz essa análise no editorial do semanário do Centro Televisivo Vaticano, “Octava Dies”.
“O tempo passou rapidamente e os acontecimentos foram intensos nos cinco anos já cumpridos deste pontificado – reconhece. Para fazer a leitura correta desse tempo, há que voltar necessariamente à Capela Sixtina, na manhã posterior à eleição, quando o novo Papa recolheu a herança espiritual de seu grande predecessor e indicou as prioridades que haveriam de orientar seu serviço ‘na vinha do Senhor’”.

Naquela
mensagem dirigida aos cardeais eleitores ao final da concelebração Eucarística (20 de abril de 2005) encontram-se resumidos os objetivos deste pontificado, que o padre Lombardi desenvolve em seu editorial.

Entre esses objetivos, destaca seu serviço “à relação do homem com Deus, revelado por Jesus Cristo, encontrado particularmente na Eucaristia, no culto da Igreja”, assim como “o compromisso ‘sem economizar energias’ para reconstruir ‘a plena e visível unidade de todos os seguidores de Cristo’”.

O pontífice formulou em seu primeiro dia de pontificado também o desejo de responder aos “pedidos de ajuda por parte da humanidade de hoje, que, turbada por incertezas e temores, interroga-se sobre o futuro”.

Comprometeu-se ainda a favor do diálogo “aberto e sincero” com os seguidores das outras religiões ou com aqueles que simplesmente buscam respostas às perguntas fundamentais da existência, “para a busca do verdadeiro bem do homem e da sociedade”.

“Não há dúvidas de que estas foram as prioridades do pontificado – constata o padre Lombardi. Realizadas com coerência e valentia em um contexto muitas vezes cheio de tensões e de obstáculos. Mas Bento XVI dizia que ele mesmo não queria brilhar, mas fazer brilhar a luz de Cristo”.

O porta-voz destaca também as viagens que já caracterizam este pontificado, em particular Auschwitz, Istambul, Nova York, Sydney, Paris, África, Jerusalem, assim como sua presença em sinagogas e mesquitas, suas encíclicas sobre a caridade, a esperança, sobre a ética no desenvolvimento, na economia e no respeito do meio ambiente.

“Um balanço rico e pleno de serviço a Deus e à humanidade. Um caminho a prosseguir com rumo seguro”, conclui o padre Lombardi.

Fonte: ZENIT

COMULGAR - COMUNIÓN Por Frei Betto

Eucaristía significa "acción de gracias". Es el sacramento central de la vida cristiana. Entre los fieles no se suele decir "Hice la primera eucaristía"; lo habitual es decir "Hice la primera comunión". Quien va a la misa dice "Voy a comulgar". Y casi no se habla de "Voy a recibir la eucaristía". Comunión: he ahí una palabra bendita. Expresa bien lo que significa la eucaristía. Comunión viene de la misma raíz que la palabra comunicar. Si comulgo con las mismas ideas de una persona es porque siento una profunda afinidad. Ella dice lo que pienso y expresa lo que siento. En la eucaristía comulgamos: (1) con Jesús; (2) con nuestros semejantes; (3) con la naturaleza; (4) con la creación divina. Jesús instituyó la eucaristía en varios momentos de su vida. El más significativo de ellos fue la Última Cena, cuando tomó el pan, lo repartió entre sus discípulos y dijo: "Tomen y coman, pues esto es mi cuerpo". A partir de aquel momento todas las veces que una comunidad cristiana reparte entre sí el pan y el vino, bendecidos por el sacerdote, es el cuerpo y la sangre de Jesús lo que ella está compartiendo.

La palabra "compañero" significa "compartir el pan". En la eucaristía compartimos más que el pan; es la misma vida de Jesús que nos es ofrecida en alimento para la vida tierna, de este lado, y eterna, del otro. Al recibir la hostia consagrada -pan sin levadura- los cristianos comulgan la presencia viva de Jesús eucarístico. Nuestra vida recibe la vida de él, que nos robustece y fortalece. Nos hacemos uno con él ("…que todos sean uno", Juan 17,21).

Al instituir la eucaristía en la Última Cena Jesús terminó diciendo: "Hagan esto en memoria mía". ¿Hacer qué? ¿la misa? ¿la consagración? Sí, pero no sólo eso. Hacer memoria es sinónimo de conmemorar, rememorar juntos. Al conmemorar los 500 años de la invasión portuguesa el Brasil debiera haber hecho memoria de lo que, de hecho, aconteció: genocidio indígena, tráfico de esclavos, exclusión de los sin tierra, etc. Hacer algo en memoria de Jesús no es, sin embargo, sólo recordar lo que él hizo hace dos mil años. Es revivir en nuestras vidas lo que él vivió, asumiendo los valores evangélicos, dispuestos a dar nuestra sangre y nuestra carne para que otros tengan vida.
Quien no se dispone a dar la vida por aquellos que están privados del acceso a ella no debiera sentirse con derecho a acercarse a la mesa eucarística. Sólo hay comunión con Jesús si se da compromiso de justicia con los más pobres, "pues quien no ama a su hermano, a quien ve, no podrá amar a Dios, a quien no ve" (1 Juan 4,20). La vida es el don mayor de Dios. "Vine para que todos tengan vida y vida en plenitud" (Juan 10,10). No fue en vano que Jesús haya querido perpetuarse entre nosotros en lo que es más esencial para el mantenimiento de la vida humana: la comida y la bebida, el pan y el vino. El pan es el más elemental y universal de todos los alimentos; el vino era la bebida de fiesta y de la liturgia en tiempos de Jesús. En cierto modo el pan simboliza la vida cotidiana, y el vino aquellos momentos de profunda felicidad que nos hacen sentir que vale la pena estar vivos. Mientras tanto, hay millones de personas que, todavía hoy, no tienen acceso a la comida y a la bebida. El mayor escándalo de este comienzo de siglo y de milenio es la existencia de al menos mil millones de hambrientos entre los 6 mil 500 millones de habitantes de la Tierra. Sólo en el Brasil, 30 millones están excluidos de los bienes esenciales para la vida. E innumerables personas trabajan de sol a sol para asegurar el pan de cada día. En toda la América Latina mueren de hambre cada año cerca de 1 millón de niños menores de 5 años. El hambre mata más que el sida. Sin embargo el sida moviliza campañas millonarias e investigaciones científicas carísimas. ¿Por qué no se pone el mismo empeño en el combato contra el hambre? Por una sencilla razón: el sida no hace distinción de clase social, contamina a pobres y ricos; pero el hambre sólo afecta a los pobres.

No se puede comulgar con Jesús sin comulgar con los que fueron creados a imagen y semejanza de Dios. Hacer memoria de Jesús es hacer que el pan (símbolo de todos los bienes que dan vida) sea repartido entre todos. Hoy el pan es distribuido injustamente entre la población mundial. Basta con decir que el 80% de los bienes industrializados producidos en el mundo son absorbidos por apenas el 20% de su población. O sea, si toda la riqueza de la tierra fuera un pan dividido en 100 rodajas, 1.600 millones se quedarían con 80 rodajas; y las 20 rodajas restantes tendrían que repartirse para matar el hambre de 4.900 millones. Basta con decir que apenas 4 hombres, todos ellos norteamericanos, poseen una fortuna personal superior a la riqueza sumada de 42 naciones subdesarrolladas, con cerca de 600 millones de personas.

Jesús dejó claro que comulgar con él es comulgar con el prójimo, sobre todo con los más pobres. En el "Padre nuestro" nos enseñó una oración con dos temas: "Padre nuestro" y "pan nuestro". No puedo llamar a Dios "Padre" y "nuestro" si quiero que el pan (los bienes de la vida) sea sólo mío. Por tanto quien acumula riquezas, quitando el pan de la boca del pobre, no debiera sentirse con el derecho de acercarse a la eucaristía. En el capítulo 25, 31-44 de Mateo, Jesús enfatiza que la salvación va unida al servicio liberador a los excluidos, con los que él se identifica. Y en el compartir los panes y los peces, episodio conocido como "multiplicación de los panes", Jesús resalta la socialización de los bienes de la vida como señal de la presencia liberadora de Dios.

FREI BETTO

domingo, 18 de abril de 2010

Santa Sé publica guia de procedimentos sobre casos de abusos para explicar como a Congregação para a Doutrina da Fé age nestes casos

CIDADE DO VATICANO - A partir de hoje, o site da Santa Sé oferece uma guia para compreender os procedimentos básicos da Congregação para a Doutrina da Fé frente a casos de denúncias por abusos sexuais. Assim afirmou a Rádio Vaticano, explicando que esta iniciativa "não é um novo documento, mas um resumo dos procedimentos operativos já definidos, que pode ser de ajuda para leigos e não-canonistas" na hora de compreender a atuação da Congregação.

Os procedimentos se remetem, segundo a emissora pontifícia, ao "Motu Proprio Sacramentorum sanctitatis tutela, de 30 de abril de 2001, junto com o Código de Direito Canônico de 1983".

Este procedimento, que está em vigor desde 2001, começa quando uma "diocese indaga sobre qualquer suspeita de abusos sexuais perpetrados por um religioso contra um menor. Se a suspeita for verossímil, o caso deve ser levado à Congregação para a Doutrina da Fé".

"O bispo local transmite todas as informações necessárias à Congregação para a Doutrina da Fé e expressa sua opinião sobre medidas e procedimentos que devem ser adotados. A lei civil referente à denúncia dos crimes às autoridades apropriadas deve ser sempre aplicada."

Da fase preliminar até a conclusão do caso, o bispo pode tomar medidas preventivas. "É conferido ao bispo local o poder de tutelar as crianças, limitando as atividades de qualquer sacerdote em sua diocese", seja antes, durante ou depois do procedimento.

Com relação ao procedimento, a Congregação estuda o caso e pede, se necessário, informações complementares. A Congregação "pode autorizar o bispo local a instruir um processo penal judicial diante de um tribunal eclesiástico local". Também pode autorizá-lo a instruir um processo penal administrativo. Para apelar às sentenças emitidas por um tribunal eclesiástico, o sacerdote deve fazê-lo por meio da Congregação, cuja sentença será inapelável.

Ambos os procedimentos - judicial e administrativo penal - podem comportar certo número de penas canônicas, incluindo a demissão do estado clerical.
"Nos casos particularmente graves, em que um religioso durante um processo é declarado culpado de abusos sexuais contra menores ou que as provas sejam evidentes, a Congregação para a Doutrina da Fé pode decidir levar tal caso diretamente ao Santo Padre, a fim de que o Papa emita um decreto de demissão do estado clerical ‘ex officio'. Não existe recurso canônico contra o decreto papal."

Também apresentam ao Papa os casos de sacerdotes que, conscientes dos crimes cometidos, pedem a demissão.
"Nos casos em que o sacerdote acusado tenha admitido seus crimes e se proposto a viver uma vida de oração e penitência, a Congregação para a Doutrina da Fé autoriza o bispo local a emitir um decreto que proíbe ou limite o ministério público de tal sacerdote. No caso de violação das condições do decreto, não está excluída a destituição do estado clerical", informa a Rádio Vaticano.

A guia (em inglês) está disponível em
Fonte: ZENIT

Tudo pronto para a 48ª Assembleia da CNBB


Já está tudo preparado para a 48ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil (48ª AG), que acontece nos dias 4 a 13 de maio, em Brasília (DF). Está será a segunda vez que a capital federal recebe a Assembleia dos Bispos. A primeira foi em 1970.

Durante 36 anos ininterruptos a reunião dos bispos se realizou em Itaici, município de Indaiatuba (SP), exceto no ano 2000 quando se transferiu para Porto Seguro em virtude das celebrações dos 500 anos do Brasil.
A escolha de Brasília para a 48ª AG teve como motivação o 16º Congresso Eucarístico Nacional, que se realizará em Brasília, de 13 a 16 de maio. A partir de 2011, os bispos passarão a se reunir em Aparecida (SP).

Temas
No encontro deste ano, os bispos vão discutir “Discípulos e Servidores da Palavra de Deus e a Missão da Igreja no Mundo”, que é o tema central. A Comissão que prepara este tema é presidida pelo arcebispo de Porto Alegre, dom Dadeus Grings.

Entre os temas chamados prioritários destaque para “Comunidades Eclesiais de Base”, que está sendo preparado por uma Comissão de Bispos presidida pelo bispo de Registro (SP) e presidente da Comissão para o Laicato da CNBB, dom José Luiz Bertanha.
Na pauta constam ainda temas como avaliação das Diretrizes Gerais da Igreja no Brasil (DGAE) e da Missão Continental, a questão agrária no Brasil e os 100 anos do Movimento Ecumênico. O arcebispo de São Luis do Maranhão, dom José Belisário da Silva, preside a Comissão responsável pela avaliação das Diretrizes.

As missas vão ser rezadas no Santuário Dom Bosco, que fica próximo ao CNTC. Abertas ao público e com transmissão ao vivo pelas TVs Católicas, as missas serão todos os dias às 7h, exceto domingo que será às 11h.

Todos os dias, às 14:30h, haverá coletiva de imprensa com três bispos designados pela coordenação da Assembleia. O porta-voz do encontro será o arcebispo do Rio de Janeiro e presidente da Comissão para a Educação, Cultura e Comunicação Social da CNBB, dom Orani João Tempesta. As coletivas serão na Sala de Imprensa, montada na área externa do CNTC.
Fonte: CNBB

sábado, 17 de abril de 2010

44º Dia Mundial das Comunicações Sociais

O Pontífice destacou ao anunciar a mensagem para o 44º Dia Mundial das Comunicações Sociais. Bento XVI convocou toda a Igreja a olhar a Rede Mundial de Computadores com entusiasmo, audácia e exortando os sacerdotes a navegar na Internet, participar de redes de relacionamento e levar a Palavra de Deus ao grande “continente digital”.

Ressalvando os limites das novas mídias, na mensagem “O sacerdote e a pastoral no mundo digital: os novos meios a serviço da Palavra”, Bento XVI dá o seu “juízo positivo” do mundo digital.

Segundo o presidente do Pontifício Conselho das Comunicações Sociais, dom Cláudio Maria Celli, o papa aconselha os padres a serem partícipes, “dando alma ao fluxo comunicativo da rede e alcançando os não-crentes”.
Confira mais sobre o 44º Dia Mundial das Comunicações:

jueves, 15 de abril de 2010

Bento XVI: sacerdote, voz de Cristo em um mundo desorientado

Por Inma Álvarez

CIDADE DO VATICANO. O Papa Bento XVI afirmou a importância de que o sacerdote seja fiel na hora de ensinar a doutrina da Igreja. Assim afirmou durante a audiência geral, cuja catequese foi dedicada a falar do sacerdócio, às vésperas da próxima conclusão do Ano Sacerdotal. Diante dos peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, o Pontífice explicou que sua intenção, nesta e nas próximas audiências, é "dedicar ainda algumas reflexões ao tema do ministério ordenado".
Concretamente, o Papa centrou sua reflexão em um dos tria munera (funções próprias dos sacerdotes): ensinar.
"Hoje, em plena emergência educativa, o munus docendi da Igreja, exercido concretamente por meio do ministério de cada sacerdote, é particularmente importante", afirmou.

"Vivemos em uma grande confusão sobre as escolhas fundamentais da nossa vida e os interrogantes sobre o que é o mundo, de onde vem, para onde vamos, o que temos que fazer para realizar o bem, como temos que viver, quais são os valores realmente pertinentes."

Segundo o Papa, "existem muitas filosofias opostas, que nascem e desaparecem, criando uma confusão sobre as decisões fundamentais, como viver, porque já não sabemos, normalmente, de que e para que fomos criados e para onde vamos".

Diante disso, recordou a passagem evangélica em que Jesus demonstra sua compaixão pela multidão, "porque era como ovelhas sem pastor".

"Esta é a função in persona Christi do sacerdote: fazer presente, na confusão e na desorientação da nossa época, a luz da Palavra de Deus, a luz que é o próprio Cristo neste nosso mundo", afirmou.

Por isso, o sacerdote "não ensina ideias próprias, uma filosofia que ele mesmo inventou, encontrou ou da qual gosta; o sacerdote não fala a partir de si mesmo, não fala por si mesmo, talvez para criar admiradores ou um partido próprio; não diz coisas próprias, invenções próprias, mas, na confusão de todas as ideologias, o sacerdote ensina em nome de Cristo presente, propõe a verdade, que é o próprio Cristo".

"Precisamente nisso consiste sua força profética: no não ser nunca homologado nem homologável a uma cultura ou mentalidade dominante, mas em mostrar a única novidade capaz de operar uma renovação autêntica e profunda do homem, isto é, que Cristo é o Vivente, é o Deus próximo que age na vida e para a vida do mundo e nos oferece a verdade, a maneira de viver", acrescentou.

O sacerdote deve ensinar "não com a presunção de quem impõe verdades próprias, e sim com a humilde e alegre certeza de quem encontrou a Verdade, foi agarrado e transformado por ela e, por isso, não pode senão anunciá-la".

Dirigindo-se aos sacerdotes, Bento XVI assegurou que o povo "pede para escutar dos nossos ensinamentos a genuína doutrina eclesial, para, por meio dela, poder renovar o encontro com Cristo que dá a alegria, a paz, a salvação".

"A Sagrada Escritura, os escritos dos Padres e dos Doutores da Igreja, o Catecismo da Igreja Católica são, a este respeito, pontos de referência imprescindíveis no exercício do munus docendi, tão essencial para a conversão, para o caminho de fé e para a salvação dos homens."

"O Senhor confiou aos sacerdotes uma grande tarefa: ser anunciadores da sua Palavra, da Verdade que salva", afirmou o Papa, propondo novamente o exemplo do Santo Cura de Ars.

"Ele era homem de grande sabedoria e força heroica em resistir às pressões culturais e sociais da sua época, para poder levar as almas a Deus", concluiu.
"O povo cristão era assim edificado e, como acontece com os autênticos mestres de todos os tempos, reconhecia nele a luz da Verdade."
Fonte: ZENIT

miércoles, 14 de abril de 2010

Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos faz cem anos

Para o secretário geral do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic), reverendo Luiz Alberto Barbosa, a missão das igrejas neste século XXI ganha um novo enfoque. “Há cem anos, o objetivo era aproximar mensagens no intuito de não confundir povos que ainda não conheciam o evangelho. Hoje, porém, nosso maior desafio é incutir a cultura do ecumenismo nas igrejas, criando uma linguagem comum para nós mesmos, povo cristão”, disse o secretário fazendo uma relação aos cem anos da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (Souc).
O primeiro passo para que começasse a ocorrer anualmente a Souc foi dado há exatamente cem anos, na cidade escocesa de Edimburgo, quando teve início a Conferência Missionária Mundial, um encontro que tinha como objetivo propor a unidade dos cristãos para a missão. Para povos não cristianizados, era difícil compreender divergências doutrinais entre pessoas que seguiam um mesmo credo religioso, sob a égide de um só Cristo. Daí a proposta de criar uma unidade dialogal entre comunidades cristãs de diferentes tradições teológicas.

O princípio que regia essa ideia, em última análise, era simples: muito mais é o que nos une do que aquilo que nos separa (Marcos 9:40). A partir de então, houve um esforço coletivo das igrejas presentes nesta conferência de exaltar o diálogo e minimizar o confronto, pois todos levavam a mesma cruz, o mesmo amor e, consequentemente, compartilhavam um só objetivo: anunciar as boas novas do Salvador (Mateus 10:7).

Nesse mesmo clima de conciliação, fraternidade e ecumenismo, igrejas cristãs de todo o mundo são chamadas, hoje, a testemunhar o Cristo na unidade “para que o mundo creia” (João 17:21). Dessa forma, diferenças são eliminadas e objetivos fortalecidos, de modo que a união consegue permanecer mesmo na diversidade, enriquecendo o testemunho cristão.

Neste ano, a Souc será realizada entre os dias 16 a 23 de maio e terá como lema “Vocês são testemunhas dessas coisas” (Lucas 24:48). Vale lembrar que as igrejas escocesas também celebram, ao mesmo tempo com a Souc o centésimo aniversário da Conferência de Edimburgo, e o tema proposto é semelhante: “Testemunhar Cristo Hoje”.

Fonte: CNBB

domingo, 11 de abril de 2010

ESTACIÓN EYMARD - ALMA DE CRISTO - POR HNA. GLENDA



Alma de Cristo, santifícame.
Cuerpo de Cristo, sálvame.
Sangre de Cristo, embriágame.
Agua del costado de Cristo, lávame.
Pasión de Cristo, confórtame.
¡Oh, buen Jesús!, óyeme.
Dentro de tus llagas, escóndeme.
No permitas que me aparte de Ti.
Del maligno enemigo, defiéndeme.
En la hora de mi muerte, llámame.
Y mándame ir a Ti.
Para que con tus santos te alabe.
Por los siglos de los siglos.

Amén

JESUS, I TRUST IN YOU!

¡JESÚS, EN VOS CONFIO!

SOBRE LA CORONILLA DE LA DIVINA MISERICORDIA

La Coronilla de la Divina Misericordia se basa en la espiritualidad de Santa Faustina Kowalska (1905-1938). Se asocia con una imagen santa y el lema, "Jesús, confío en ti." La fiesta de la Divina Misericordia se celebra el domingo después de Pascua. La revelación clave a Santa Faustina fue que la misericordia de Dios es infinita e inagotable. El mensaje de la Divina Misericordia es que los fieles deben implorar la misericordia de Dios por el mundo entero, ser misericordiosos y perdonar a los demás, y confiar en Dios completamente.

Cuando Faustina murió en 1938, el mensaje de la Divina Misericordia era poco conocido fuera de Polonia. Durante la Segunda Guerra Mundial, 1939-1945, la coronilla adquirió popularidad en ambos Polonia y Lituania. También alcanzó conocerse en los Estados Unidos.

Hubo una prohibición de la devoción desde 1958 hasta 1978, mientras oficiales del Vaticano examinaron los apuntes en el diario de Faustina, comparandolos con la doctrina de la Iglesia. Se terminó la prohibición en abril de 1978 con la ayuda del Arzobispo de Kracow, el Cardinal Karol Wojtyla. Más tarde en el mismo año él llegó ser el Papa Juan Pablo II.

Desde entonces, el mensaje de la Misericordia Divina ha extendido por todo el mundo. Para más información, visite el sitio Web:
http://www.ixeh.net/faith/Divina-M/dm-info_sp.html



viernes, 9 de abril de 2010

ESTACIÓN EYMARD - PACTO DE ESPERANZA - POR MARTIN VALVERDE


ME SORPRENDE SEÑOR,
HALLARTE TAN PEQUEÑO
EN UN HUMILDE PAN
QUE MI BOCA PUEDE TRITURAR
Y PODER TENER DENTRO DE MI
A UN AMIGO DE VERDAD

ME SORPRENDE SEÑOR,
QUE SIENDO TU EL MÁS GRANDE PUEDAS AHÍ ESTAR
DEMOSTRANDO TODA TU HUMILDAD
DEMOSTRANDO CUENTO ERES CAPAZ DE AMAR

CORO:
HOY ME ALEGRA SEÑOR
SABERME CONVIDADO A TU CELEBRACIÓN
SENTARME AQUÍ EN TU MESA Y DE CORAZÓN
SELLAR CONTIGO UN PACTO DE ESPERANZA
DE LLEVAR A LOS DEMÁS TU PAN DE VIDA
Y LLENAR EL CORAZÓN QUE TRISTE ESTÁ

ABERTURA DA EXPOCATÓLICA 2010 (Brasil)

Exposição vocacional do carisma sacramentino


Presença do vocacionado Denys da comunidade Santa Ifigenia

Confraternização de abertura da expocatólica 2010

O momento de abertura da Expocatólica foi um momento de muito otimismo. Estavam presentes representantes da CNBB, CRB, aquidiocese de São Paulo, representantes das escolas católicas e várias autoridades religiosas.

Com o objetivo de promover o mercado de livros, artigos religiosos e carismas congregacionais a ExpoCatólica é uma vitrine que proporciona aos seus expositores a divulgação de sua marca, de seus carismas e de seus produtos com uma ampla interação com o mercado consumidor. É a segunda maior feira internacional de produtos religiosos do mundo.

Os dois primeiros dias da feira são disponíveis exclusivamente para o atacado, onde expositores, perante o público potencial, terão espaço para atuar na fidelização e busca de novos clientes. Nos dias abertos ao público é o grande momento de contato direto, para uma massa de mais de 20 mil pessoas, onde estamos dando oportunidade para muitos jovens com desejo de seguir a vida religiosa e também as demais pessoas, para conhecer melhor a Congregação SSS e o fundador São Pedro Julião, para que assim possam buscar, através da Espiritualidade Eymardiana, um caminho Eucarístico. Você pode conhecer mais sobre a exposição clicando em http://www.expocatolica.com.br/.

Um abraço a todos,
Pe. Jesus Neres, SSS

miércoles, 7 de abril de 2010

EXPO-CATÓLICA 2010 - BRASIL







Nuestro hermano P. Jésus, SSS, nos informa que participará, juntamente con la ayuda del laico Sérgio Lacerda, de la ExpoCatólica 2010 realizada en la ciudad de Sao Paulo. Serán 4 dias (8 a 11 abril) en que ellos estarán divulgando el carisma sacramentino eymardiano y trabajando por la promoción vocacional. Nuestra comunidad desea que esta participación sea fructuosa y que responda a las espectativas. Adelante hermanos!!!

martes, 6 de abril de 2010

REGLA DE VIDA SSS

“Una comunidad pascual:

A ejemplo de los discípulos que no tenían más que un solo corazón y una sola alma, ponemos en común nuestros recursos. Nuestra disponibilidad, nuestro deseo de compartir y de comunión, manifiestan la presencia del Resucitado. Nos convertimos en testigos de Cristo al hacernos servidores de nuestros hermanos. El Señor nos llama a vivir así, de día en día, su pascua”. RV. SSS N. 7

lunes, 5 de abril de 2010

FELIZ RESSURREIÇÃO! - FELIZ AMANHECER DA VIDA

Nova manhã no amanhecer da vida

Amanheceu... simples e belo, quando o desvelar da noite alcançou os primeiros rastros do sol despertando suavemente os segredos da Terra, acendendo em nós os reflexos de um novo dia.

E eu tenho você aqui do meu lado dourando espetáculos de pequenos milagres: carícia do vento na pele, colorido de flores, hino de pássaros, sorriso de criança, lágrima compartilhada, acalanto amigo... e a presença mística dos anjos fecundando um novo tempo no alvorecer dos nossos jardins.

Nossos olhos já podem ver lá fora o céu claro inspirando imensidão, clareando o solo da nossa consciência e firmando o precioso mistério de existirmos em tudo. Afinal, um novo dia com você influi força e encanto no prosseguimento da vida, encoraja o peso dos passos no avançar da esperança e evoca gloriosas vitórias no deslizar de nossos destinos.

Amanheceu... e a luz divina penetrando o nosso espírito dilata a nossa visão para contemplarmos sua chama crepitando vidas com valores eternos. E podemos sentir o calor do seu amor beijando nossos afetos, depositando silenciosamente em nosso peito vivacidade e equilíbrio, aumentando a nossa capacidade de amar e ser feliz.

O Criador não desiste de abraçar sua criação acordando o paraíso celeste escondido na morada humana. Pois, em nosso mundo, ainda existe a certeza de que o Sol da sagrada manhã continuará cintilando o céu do coração daqueles que se nutrem de seus divinos raios, mesmo quando o cercar da noite vier com a obscuridade de seus enigmas: passos, portas, frestas, pão, mesa, vontade, sonhos, memórias, saudades.

Uma nova manhã, uma explosão de carinho, um louvor de gratidão e uma prece devota: Senhor guia-nos com o brilho do teu olhar dadivoso para colhermos os frutos da tua graça que dão sentido e força espiritual ao nosso ser.
Que a tua luz serena se derrame sobre nós e aquiete a dor da alma humana.
Que o ardor do teu Espírito aqueça este dia, consagrando o seu decurso, até que o anoitecer nos ofereça o repouso tranqüilo para escrevermos as profecias de novos amanheceres reluzentes entre nós e o céu.

Que o Espírito da Nova Manhã prevaleça qual rebrilho de olhar amigo selado pelo compartilhar das almas respirando o animo que põe a vida em movimento: o amor.

Ir. Gleidson Forte Martins, SSS

jueves, 1 de abril de 2010

UM DEUS DE JOELHOS (É de joelhos quando se é maior) enviado pela irma Liduina

Custa-me a suportar que alguém se abaixe, se humilhe diante de mim: isso me confunde porque, imediatamente, sinto toda a minha pequenez. Prefiro antes dar que receber. Aceitar o dom gratuito do outro é também tornar-me devedor ante ele, e é ainda um recordar a minha fragilidade. Mas esta tarde, Senhor, tu ajoelhas-te, humilhas-te diante de mim. Sem uma palavra, vens lavar-me os pés, e não apenas os pés, mas o coração e o espírito, a minha vida e a minha pessoa. E é disto apenas que eu quero viver: do dom total que me faz de si próprio, um Deus de Amor, de perdão e de paz que se ajoelha e se abaixa diante de mim. Tu dizes: quando fizeres pelos outros o que acabo de fazer esta tarde por ti, compreenderás: viver não é dar o bem pelo bem e o mal pelo mal, mas partilhar aquilo que recebemos gratuitamente, por amor, sem cálculos nem reservas. E é de joelhos quando se é maior.

Fonte: Caminhos de Páscoa

MENSAGENES DIVERSAS PARA EL JUEVES SANTO

Caríssimos, um dos mais belos gestos que Jesus nos ensinou foi o da humildade, e ele o exemplificou muito bem quando lavou os pés ds seus discípulos. Reflitamos sobre nossas ações e procuremos imitar esse gesto de Jesus, tão bem seguido por nosso fundador São Pedro Julião Eymard, que dizia: "O melhor modo de adorar o Senhor é aquele que o Espírito Santo inspira e favorece em um coração humilde e simples".
A todos uma Santa e feliz Páscoa!
Liduína, Fortaleza-CE

Queridos irmãos religiosos e irmãos e irmãs leigos sacramentinos, nos últimos tempos escutamos muitos escândalos envolvendo sacerdotes, sejam verdadeiros ou seja cheios de más intenções. Nosso Santo Fundador em sua época dedicou parte de sua vida para resgatar a formação dos sacerdotes, e também porque não a dignidade de outros? Por essa razão, gostaria de fazer-lhes um convite. Que nesta Quinta Feira Santa, dia em que muitos sacerdotes se reúnem com seus respectivos bispos para celebrar a Missa da Unidade e assim renovar seu compromisso sacerdotal. Enquanto família sacramentina, juntemos a eles através de nossas orações, pedindo ao Senhor da Vida que a eles e aos nossos padres sacramentinos seja derramada toda força do Espírito. Para que eles possam saber discernir a vocação de consagrados e que tenham sabedoria para enfrentar os grandes desafios da caminhada. Quanto a nós, peçamos ao Senhor que nos ajude a sermos fiéis a nossa consagração e a nossa fidelidade ao Projeto de Deus para a edificação do Seu Reino. Que todos tenham uma boa experiência neste Tríduo Pascal e uma excelente experiência do Ressuscitado. Feliz Páscoa a todos.

Ir. Renivaldo, SSS - Bogotá 31 de marzo 2010.

"Modelados por el sacramento de la Nueva Alianza, que nos libera del dominio del pecado, nos comprometemos a edificar el Cuerpo de Cristo" RV N.3
Queridos hermanos: Feliz día, celebremos esta fiesta con fe y alegría ¡viva Jesús Eucaristía!
Comunidad fraterna SSS

Caríssima família SSS: "Hoje é o dia da instituição do ministério sacerdotal e da Eucaristia, dia de ação de graças, como diz a própria palavra Eucaristia. E me pergunto: sou capaz de fazer como Jesus fez? Sou capaz de deixar o manto de meus privilégios mesmo quando tenho uma posição de chefia? Sou capaz de viver meu cargo, minha posição social como oportunidade para servir sem esperar retorno ou vantagens? Só por amor? Os bispos, na Conferência de Aparecida disseram: "A Eucaristia é o lugar privilegiado do encontro do discípulo com Jesus Cristo. Com este Sacramento, Jesus nos atrai para si e nos faz entrar em seu dinamismo em relação a Deus e ao próximo. Há um estreito vínculo entre as três dimensões da vocação cristã: crer, celebrar e viver o mistério de Jesus Cristo, de tal modo, que a existência cristã adquira verdadeiramente uma forma eucarística. Em cada Eucaristia, os cristãos celebram e assumem o mistério pascal, participando n'Ele. Portanto, os fiéis devem viver sua fé na centralidade do mistério pascal de Cristo através da Eucaristia, de maneira que toda sua vida seja cada vez mais vida eucarística. A Eucaristia, fonte inesgotável da vocação cristã é, ao mesmo tempo, fonte inextinguível do impulso missionário. Ali, o Espírito Santo fortalece a identidade do discípulo e desperta nele a decidida vontade de anunciar com audácia aos demais o que tem escutado e vivido." (DA 251). "Neste Tríduo pascal possamos renovar nossa fé para vivermos verdadeiramente aquilo que Jesus nos ensinou.

Abraço fraterno!
Viviane, Sete Lagoas-MG