Blog de comunicación del Escolasticado Latinoamericano Sacramentino

Se ha producido un error en este gadget.

viernes, 23 de julio de 2010

SEXTA-FEIRA: EUCARISTIA: SACRIFÍCIO REDENTOR - enviado pela irma Liduína

Por Aloísio Parreiras

Sexta-feira é o dia em que nossa mãe Igreja nos convida a meditar sobre a Paixão e a morte de Cristo, solicitando- nos a prática do jejum, da abstinência e penitência. Sexta-feira é um dia eucarístico no qual podemos meditar com maior piedade e fervor no sacrifício redentor da Eucaristia. A Eucaristia é, certamente, o gesto mais denso da oferenda da paz, do sacrifício de louvor, de propiciação e de expiação que, por Cristo e em Cristo, a Igreja oferece a Deus; por conseguinte, podemos afirmar que há um vínculo indissolúvel e profundo que une o mistério da Cruz e a celebração eucarística.

A Sagrada Eucaristia é o memorial de todo o mistério pascal: paixão, morte, descida à mansão dos mortos, ressurreição e ascensão ao céu. A Eucaristia perpetua o sacrifício da Cruz e, por isso, "a Igreja vive continuamente do sacrifício redentor, e tem acesso a ele não só através de uma lembrança cheia de fé, mas também com um contato atual, porque este sacrifício volta a estar presente, perpetuando- se, sacramentalmente, em cada comunidade que o oferece pela mão do ministro consagrado. Deste modo, a Eucaristia aplica aos homens de hoje a reconciliação obtida de uma vez para sempre por Cristo para a humanidade de todos os tempos”. (João Paulo II, Ecclesia de Eucharistia, nº 12). Na Santa Missa se dá uma profunda reconciliação entre Deus e o ser humano, pois, nas celebrações eucarísticas, nosso Redentor tira o pecado do mundo e presta o louvor perfeito à glória do Pai.

Na celebração da Santa Missa, após a consagração, com a grandeza de alma e a consciência de que estamos diante da presença real de Cristo crucificado e ressuscitado, aclamamos: “Anunciamos, Senhor, a Vossa morte e proclamamos a Vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!” Com os olhos da fé envoltos nos mistérios eucarísticos, reconhecemos que o nosso Salvador está presente e vivo com os sinais da Sua Paixão e, juntamente com São João Crisóstomo, repletos de surpresa, podemos repetir: “Nós não celebramos um outro sacrifício, mas é o mesmo que fazemos perpetuamente!” (In Hebr. Hom. 17,3). Assim se dá porque a Eucaristia é a enternecedora manifestação do ato do infinito e sublime amor com que Cristo salvou todos e cada um de nós das concupiscências do pecado e da morte.

Quando participamos dignamente da Santa Missa, do Memorial do sacrifício da Cruz, aprendemos a apresentar ao Senhor sobre o Altar todos os enfermos, os pobres, os excluídos, os marginalizados e todos aqueles que, de algum modo, participam do sacrifício redentor. Contemplando o sofrimento do Cristo, aprendemos também a ajudar ao nosso próximo em suas dificuldades e sofrimentos. Contemplando o sofrimento do Cristo, apropriamo-nos da Sua vitória sobre o pecado e a morte, procurando concretizá-la em gestos concretos de vida, pois no rosto de todo ser humano que sofre, brilha com novo vigor o rosto do Cristo crucificado.

No sacramento da Eucaristia - Memorial vivo do sacrifício redentor, supremo dom de Cristo ao Pai - por amor a nós, Jesus, o único e eterno sacerdote, se oferece em prol da nossa salvação uma vez e sempre. Nas sextas-feiras, quando aceitamos o convite que a Igreja nos faz para meditar a Paixão de Cristo, adquirimos a consciência de que, na Sagrada Comunhão, “Aquele a quem nós mesmos transpassamos com nossas culpas não se cansa de derramar sobre o mundo uma torrente inesgotável de amor misericordioso!” (Papa Bento XVI, Ângelus em 25 de fevereiro de 2007). Em resposta ao amor misericordioso de nosso Redentor, bradamos que a Eucaristia é o sacrifício vivificante, o Corpo dado e o Sangue derramado que nos possibilitam a permanência na santidade, mesmo quando atravessamos as noites escuras das dores e dos sofrimentos.

Peçamos à Virgem Maria, que junto da Cruz de Jesus foi trespassada na alma, que obtenha para nós o dom de uma fé eucarística firme. Ajudai-nos, Mãe, a deixar tudo o que nos distrai da escuta da Palavra do Senhor e ensinai-nos a perceber com vigorosa fé que a Eucaristia é o supremo sacrifício de Cristo. Maria, Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento, Virgem dolorosa, rogai por nós!

No hay comentarios:

Publicar un comentario